A Tolerância Contemporânea é Intrinsecamente Intolerante

D. A. Carson and DA Carson | February 28, 2016


O conceito de tolerância está mudando, e com as novas definições, o próprio caráter da tolerância mudou. Embora algo possa ser dito a favor da definição mais recente, a triste realidade é que essa nova e contemporânea tolerância é intrinsecamente intolerante. Ela é cega às suas próprias deficiências, porque pensa erroneamente que detém uma superioridade moral; não pode ser questionada, pois tornou-se parte da estrutura do que é concebido como plausível na cultura ocidental. Pior ainda, esta nova tolerância é socialmente perigosa, e certamente é intelectualmente debilitante. Até mesmo o bem que deseja alcançar é melhor realizado de outras formas.


Vamos começar pelos dicionários. No Dicionário de Inglês Oxford, o primeiro significado do verbo “tolerar” é “respeitar (as crenças, ou práticas dos outros, etc.) sem necessariamente concordar ou simpatizar; 3. aturar; suportar; como em “ele tolera seu cunhado”; 4. na medicina, possuir tolerância (a um medicamento específico, etc.).” Mesmo o dicionário eletrônico Encarta inclui a definição em sua lista como “ACEITAR A EXISTÊNCIA DE PONTOS DE VISTA DIFERENTES, a fim de reconhecer o direito de outras pessoas de ter diferentes crenças ou práticas, sem uma tentativa de suprimi-los”. Até agora, tudo bem; todas essas definições estão bem alinhadas. No entanto…


To read the rest of this article, visit http://www.thegospelcoalition.org/pt/article/a-tolerancia-contemporanea-e-intrinsecamente-intolerante.