Três Modos Comuns de Ler as Escrituras

Matt Smethurst | February 25, 2015


Fico sempre um pouco cético quando ouço as pessoas falarem sobre uma leitura “devocional” das Escrituras ao invés de, digamos, “acadêmica” (ou vice-versa). Quem disse que temos que escolher? Eu me pergunto.

Mesmo que meu radar de falsas dicotomias não seja assim tão ruim, eu tenho que me lembrar que as pessoas são diferentes entre si. A humanidade não é um mar de mesmice. Nós não somos clones. De fato, como cristãos, somos “mordomos”, Pedro diz, da “multiforme graça de Deus” (1 Pe 4:10).
Não deveria surpreender-me, então, quando os cristãos se aproximam das Escrituras com propósitos ligeiramente diferentes. Para alguns, é fácil aproximar-se da Bíblia com uma postura mais “devocional”. Para outros de cunho mais acadêmico, porém, uma abordagem estudiosa pode ser mais natural.

Há quase duas décadas atrás, Richard Longenecker escreveu um artigo para a Themelios (o arquivo pode ser acessado na íntegra e gratuitamente no TGC) intitulado “Da leitura de uma carta do Novo Testamento devocionalmente, homileticamente, e academicamente”. Nela, ele descreve três formas comuns de leitura das Escrituras, destacando os pontos fortes e os riscos específicos de cada forma. (Longenecker limita seu foco nas cartas do Novo Testamento, mas acho que sua avaliação se aplica a…


To read the rest of this article, visit http://www.thegospelcoalition.org/article/tres-modos-comuns-de-ler-as-escrituras.