Respondendo as 7 Objeções Comuns às Missões de Longo Prazo

Ben Stevens | March 4, 2015


Durante as quase 500 reuniões que fiz para aumentar o apoio ao serviço na Alemanha, vislumbrei uma parcela de informação sobre o sentimento evangélico atual em relação a ministérios transculturais de longo prazo. Muitas coisas interessantes estão acontecendo hoje no mundo evangélico, seja no ministério de curto prazo, seja na plantação de igrejas, seja na expansão de nossa consciência social. No entanto, eu não posso escapar da conclusão de que uma grande mudança nas marés chegou ao mundo evangélico em relação a missões. Várias vezes encontrei pessoas inteligentes, leigos e pastores, que argumentaram apaixonadamente que a obra transcultural de longo prazo “não é mais a maneira como Deus faz as coisas”.

Os argumentos vieram de muitos cantos mas, independentemente da fonte, a próxima geração de missionários transculturais de longo prazo parece estar ouvindo. Eu ouço regularmente sobre as pessoas que têm sido, em essência, convencidas a sair de seus chamados. Qualquer pessoa que se preocupa com a missão de Deus para as nações deve estar interessado ​​em abordar as ideias que estão sendo usadas ​​para desconstruir 20 séculos de precedentes missionários. Então, deixe-me apresentar brevemente as objeções mais populares e oferecer uma forma alternativa de olhar para cada uma delas.


To read the rest of this article, visit http://thegospelcoalition.org/article/respondendo-as-7-objecoes-comuns-as-missoes-de-longo-prazo.