5 MARCAS CARACTERÍSTICAS DE UMA IGREJA FRUTÍFERA

Jared C. Wilson | August 26, 2016


Acompanho à distância e com certo espanto, as discussões pastorais e missiológicas atuais sobre “fidelidade vs frutificação”. Certamente creio que a fidelidade de uma igreja à missão de Deus é em si mesma um sucesso, independentemente dos “resultados”. Creio também que uma igreja fiel será uma igreja frutífera. Mas quando alguns começam a definir frutificação de forma quantitativa, tais como decisões, presença no culto, etc., enxergo mais pragmatismo e menos Bíblia.

Isto significa que penso que não devemos olhar para os resultados? Não. Significa apenas que penso que deveríamos olhar de forma diferente para os resultados. Penso que medir os frutos de uma igreja não é tão simples como contar quantas mãos se levantaram durante um apelo ou quantos lugares no estacionamento estão ocupados.

Em 1741, o grande Jonathan Edwards publicou seu livro já clássico The Distinguishing Marks of a Work of the Spirit of God (As Marcas Características de uma Obra do Espírito de Deus). Nesta importante obra, Edwards analisa e sintetiza tudo o que experienciou nos reavivamentos de sua época (narrado mais notavelmente em “A Narrative of Surprising Conversions and An Account of the Revival of Religion in Northampton 1740-1742”). O que ele quer saber é: quais são…


To read the rest of this article, visit http://www.thegospelcoalition.org/pt/article/5-marcas-caracteristicas-de-uma-igreja-frutifera.