Como Unir Palavra e Música No Louvor Comunitário

Walt Harrah | December 15, 2016


Quando eu era criança, o culto de domingo à noite não estaria completo se as pessoas não pedissem, em voz alta, que tocassem seus hinos favoritos. Número 147! Número 269, só as estrofes um e três! Número 16, só o refrão! Não parecia necessário estabelecer uma conexão, um tema. O hinário era o único denominador comum.

Avance para frente (muitas décadas!) até os dias de hoje: um líder de louvor, amigo meu, postou no Facebook sua lista de músicas para o culto. Não havia qualquer razão aparente que explicasse o pensamento ou que dirigisse as escolhas dele. É claro que, como amigo, eu deveria ter “curtido” a lista. Mas por que, exatamente?

Antes de eu dar o “Curtir”, não ajudaria saber por que ele considerou aquelas músicas apropriadas para a ocasião? Como essa lista particular de músicas foi formada? Será que “batidas por minuto” se tornou um critério importante demais? Ele levou o contexto em consideração? Não há como saber se essas músicas se encaixam em algum propósito ou objetivo pastoral, ou se elas foram escolhidas por acaso, com o desejo sincero de atingir algo.

Canções Com Data de Validade

Ao mesmo tempo, muitas canções populares hoje são tão descartáveis…


To read the rest of this article, visit http://www.thegospelcoalition.org/pt/article/como-unir-palavra-e-musica-no-louvor-comunitario.