Os Calvinistas Deveriam Ser os Mais Tranquilos e Benignos

David Mathis | September 2, 2017


1 de setembro de 2016

Para um calvinista, poucas caracterizações são mais trágicas do que irado ou insensível.

Como podem aqueles que sāo mobilizados pela grandiosidade de Deus, desempenhar o papel de alarmistas em tempos de decadência social? E como podem os amantes descarados das “doutrinas da graça” tratar os outros sem a graça? Nós calvinistas, cremos no claro testemunho bíblico de que Deus é soberano na salvação e soberano sobre tudo. Como é que não conseguimos perceber que aborrecer os outros, pessoas cujos olhos, cremos que Deus ainda não abriu, equivale a escarnecer do próprio Deus?

“Os calvinistas deveriam ser os mais mansos e pacientes de todos os homens”, observou o amado pastor e escritor de hinos, John Newton (1725-1807). Se realmente cremos no que dizemos, nós calvinistas, deveríamos ser as pessoas mais tranquilas e benignas, não importa o quão irado e insensível o nosso mundo se torne. E quando nossos colegas, que confessam um grande Deus, demonstram ira frente à incredulidade, ou sāo insensíveis àqueles que não compartilham da nossa teologia da imensa graça de Deus por nós, devemos refutá-los.

No entanto, também não devemos nos chocar quando calvinistas não vivem de acordo com a graça que professam…


To read the rest of this article, visit http://www.thegospelcoalition.org/pt/article/os-calvinistas-deveriam-ser-os-mais-tranquilos-e-benignos.