Quando o Pecado é Penoso e a Graça é Deslumbrante

Tim Keller | February 28, 2016


Tenho notado ao longo dos anos que alguns ministros, no seu esforço para enfatizar a santidade na vida, não colocam muita ênfase na nossa graciosa aceitação por Deus apesar de nossos pecados. E outros ministros, no seu esforço para evitar o legalismo e se alegrar na graça, estão relutantes em chamar as pessoas para um auto-exame atento e rigoroso, e para um arrependimento profundo. Mas o pastor do século 18, John Newton, é notável em dar o mesmo peso para o auto-exame e para a graça.

Em um artigo anterior, vimos como Newton nos dá algumas maneiras profundamente convincentes para examinar nossos corações. Os cristãos, ele diz, investem muito pouco tempo e esforço para se examinar e buscar crescer na santidade, no fruto do Espírito. Mas será que tal exame atento significa que estamos condenados a sempre nos sentirmos inadequados, envergonhados e culpados? Não, porque Newton enxerga que um conhecimento mais profundo do pecado leva a um alegrar-se mais rico na graça . Não havia ninguém melhor do que Newton em exortar as pessoas a “usar o evangelho da graça” no coração a fim de mudá-lo. Aqui estão duas coisas que eu aprendi com Newton ao longo dos anos a…


To read the rest of this article, visit http://www.thegospelcoalition.org/pt/article/quando-o-pecado-e-penoso-e-a-graca-e-deslumbrante.