Quando uma Canção de Louvor Deve Ser Aposentada?

Bob Kauflin | April 10, 2016


Outro dia, eu estava falando com um pastor sobre um de seus líderes de louvor que está passando por um momento difícil em deixar para trás músicas antigas (como “Brilha Jesus”). Aparentemente, há algumas músicas dos anos 80 que o líder de louvor ainda acha bastante comoventes. Infelizmente, o pastor e muitos membros jovens da congregação não compartilham do seu entusiasmo.


Nossa conversa me levou a pensar em algumas perguntas que podem ser feitas nessa situação:


É errado se retirar velhas canções? Se assim for, como saber o momento certo? Será mesmo que precisamos cantar novas músicas? O que torna uma canção “velha”? Uma vez que uma música é retirada, nunca devemos trazê-la de volta?


Aqui estão algumas reflexões sobre este tema. Espero que elas sejam úteis.


1. A maioria das músicas de louvor não vão passar do “teste do tempo”. Está tudo bem.
Charles Wesley escreveu mais de 6500 hinos nos anos 1700. Trezentos anos mais tarde a maioria das igrejas não canta mais do que 20 ou 30 deles. Percentualmente, isso não é muito impressionante. Mas em termos de efeito, poucos escritores de hinos tiveram uma influência mais duradoura ou ampla do que Wesley (embora Isaac Watts, que…


To read the rest of this article, visit http://www.thegospelcoalition.org/pt/article/quando-uma-cancaeo-de-louvor-deve-ser-aposentada.