Quando Uma Igreja Não é Uma Igreja?

| February 16, 2016


Quando uma igreja não é uma igreja? Esta questão gerou várias respostas ao longo da história, dependendo da perspectiva e da avaliação que se faz sobre certos grupos. Não há uma interpretação homogênea do que constitui uma verdadeira igreja. No entanto, na ortodoxia cristã clássica, certos padrões emergiram e definiram o que chamamos de cristianismo “católico” ou universal. Este cristianismo universal aponta para as verdades essenciais que foram estabelecidas historicamente nos credos ecumênicos do primeiro milênio e que historicamente fazem parte da confissão de praticamente todas as denominações cristãs. Entretanto, há pelo menos duas maneiras pelas quais um grupo religioso deixa de satisfazer os padrões de ser uma igreja.


A primeira é quando caem num estado de apostasia. A apostasia ocorre quando uma igreja larga suas amarras históricas, abandona sua posição confessional histórica e degenera a um estado no qual ou as verdades cristãs essenciais são flagrantemente negadas, ou a negação de tais verdades é amplamente tolerada.


Outro teste de apostasia está no nível moral. A igreja torna-se apóstata “de facto” quando sanciona e encoraja pecados graves e hediondos. Estas práticas podem hoje ser encontradas nos controversos sistemas denominacionais, tais como o episcopalismo e o presbiterianismo tradicionais, em que ambas…


To read the rest of this article, visit http://www.thegospelcoalition.org/coalicion/article/quando-uma-igreja-naeo-e-uma-igreja.