Raciocinando Sobre a Lógica de Direitos ao Aborto

Justin Taylor | July 18, 2017


Na decisāo do Supremo Tribunal dos EUA chamada “Roe v. Wade”, a lógica para justificar a decisāo foi de que como se ignora quando a vida humana se inicia, isto requer que o governo não imponha restrições à prática do aborto.

Em 16 de agosto de 2008, Rick Warren perguntou ao candidato presidencial Barack Obama quando um feto adquire direitos humanos, e Obama (que se opõe a quaisquer restrições ao aborto por qualquer motivo, na mesma linha de Roe v. Wade) deu a famosa réplica de que a resposta era “above his pay grade” [acima de sua capacidade].
 

O filósofo Peter Kreeft do Boston College nos ajuda a raciocinar sobre a lógica desta posição.

Ele argumenta o senso comum da lógica formal de que “ou sabemos ou não sabemos o que é um feto,” e explica:

Ou há um fato objetivo, excludente de interpretaçāo, independente de nossas mentes, uma vida humana ou não há;

e, ou há em nossas mentes o conhecimento deste fato objetivo, ou não há.

O primeiro conjunto é uma afirmação ontológica (o que é ou não é); o segundo conjunto é uma afirmação epistemológica (o que sabemos ou não sabemos). O resultado produz quatro…


To read the rest of this article, visit http://www.thegospelcoalition.org/pt/article/raciocinando-sobre-a-logica-de-direitos-ao-aborto.